Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/11/21 às 18h28 - Atualizado em 18/11/21 às 19h09

Setrab certifica Lavadores e guardadores de veículos

COMPARTILHAR

Ismael Valdivino da Silva, que lava carros há quatro anos no Conjunto Nacional de Brasília, decidiu pela profissão porque na época, com 12 anos, precisou ajudar nas despesas de casa. “ Minha mãe havia se separado do meu pai, eu e meus quatro irmãos começamos a lavar carro. Os quatro saíram e eu continuei. Gosto da profissão e, graças a Deus, sempre trabalhei honestamente”.

Ismael é um dos mais de 700 lavadores e guardadores de veículos cadastrados pela Secretaria de Trabalho e que estão autorizados a atuar na cidade. “Hoje, depois de 30 anos é muito gratificante a gente ser reconhecido pela sociedade como um profissional”, comemora.

 

 

Natacha Vanessa Alves, trabalha há quatro anos como lavadora de carro, ela e seu marido montaram um ponto em frente ao prédio da Record, no Centro Empresarial Sul. Ela explica que decidiram isso “porque emprego fichado estava muito complicado e é daqui que tiramos o sustento do dia a dia”, completa.

Essa ação de cadastramento e certificação a lavadores e guardadores de veículos no Distrito Federal, acontece em cumprimento da Lei 6.668 de 15/11/2020, de autoria do deputado Distrital, Robério Negreiros, que prevê a organização da categoria e regramento para o exercício da profissão. “§ 1º. O exercício das atividades previstas nesta Lei só pode ser efetuado por pessoas previamente cadastradas e devidamente identificadas”.

Coube então a Secretaria de Trabalho a identificação e formalização dos guardadores e lavadores de carro, já que desde de 1975 já havia o reconhecimento dessa profissão na Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) do Ministério do Trabalho, sendo que 2.221 profissionais da área estão devidamente registrados na Superintendência Regional do Trabalho.

 

Esses trabalhadores recebem treinamentos que incluem cursos nas disciplinas: noção de atendimento ao público, aplicação de conhecimento básico de etiqueta social no atendimento ao cidadão, noção de comunicação não violenta e aplicação de conhecimento básico da teoria de inteligência emocional no âmbito do trabalho, noção de empreendedorismo.
Todos eles têm sido certificados, onde recebem crachás e coletes com matrículas e números de identificação, além disso, ganham ainda, uma mochila com kit de biolavagem automotiva.

 

O secretário de Trabalho, Thales Mendes, entende que o cadastramento permite reconhecimento profissional com melhores condições de trabalho para a categoria e maior segurança aos usuários dos serviços.  “Queremos oferecer dignidade a essas pessoas, que tiram dessa atividade seu sustento, além de dar segurança aos usuários que deixam os seus carros aos cuidados deles”, destaca o secretário. Segundo Thales, o procedimento também vai possibilitar acesso às garantias e direitos na questão previdenciária – devido ao cadastro na Delegacia Regional do Trabalho.