Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/06/15 às 18h12 - Atualizado em 29/10/18 às 10h45

Prospera libera mais de R$ 400 mil em empréstimos

COMPARTILHAR

Programa da Secretaria do Trabalho financia pequenos e micronegócios urbanos e rurais. Este ano, favoreceu 82 pessoas com R$ 953.343,11

Mais 38 empreendedores foram beneficiados, nesta segunda-feira (29), na Agência do Trabalhador do Plano Piloto, com recursos do Fundo de Geração de Emprego e Renda do DF. Por meio do Prospera — programa da Secretaria do Trabalho e do Empreendedorismo de incentivo a pequenos e microempreendimentos urbanos e rurais —, o empréstimo foi de R$ 409.100,13. Com isso, a soma de financiamentos para capital de giro, investimento e custeio concedidos em 2015 chega a R$ 953.343,11. Na primeira assinatura de contratos, ocorrida em 10 de junho, 44 pessoas receberam crédito de R$ 544.242,98. A próxima, em data ainda não definida, destinará cerca de R$ 313 mil em financiamentos. “Em breve, atingiremos mais de R$ 1,2 milhão de empréstimos”, comemora o secretário do Trabalho e do Empreendedorismo, Georges Michel. “Até dezembro, queremos emprestar R$ 8 milhões, pois nossa meta é manter emprego, ocupação e gerar renda.” Santo Bispo dos Reis, 65 anos, um dos contemplados de hoje, é um antigo cliente do Prospera. No ramo de compra e venda de materiais recicláveis, principalmente alumínio e garrafas, ele fechou, nesta segunda-feira, o seu décimo-segundo contrato do programa: “Agora, vou fazer um local para depósito melhor, mas, graças a esses empréstimos, pude trabalhar com tranquilidade e construir três moradias para alugar”. Juros baixos O Prospera apoia empreendimentos nas áreas urbana e rural localizados no Distrito Federal e na Região Integrada de Desenvolvimento Econômico do DF. Beneficia os setores de comércio, produção e serviços; cooperativas de trabalho e investimento; e custeio de atividades agrícolas. O programa é voltado para empreendedores urbanos do setor informal, microempresas ou empresas de pequeno porte, artesãos e cooperativas de trabalho e produção. Na área rural, atinge produtores familiares e também associações de trabalho ou produção. Entre as vantagens da iniciativa a empreendedores urbanos e rurais, está a baixa taxa de juros — 0,54% ao mês para quem utiliza os recursos como capital de giro e 0,5% mensal para os que pretendem fazer investimento em seus negócios. Outro atrativo é o prazo de pagamento: até um ano e meio com carência de três meses para capital de giro; e até 30 meses com opção de até seis meses de carência a empréstimos contraídos para investimentos. Setor agrícola O crédito rural apresenta juros de aproximadamente 2% ao ano, mais 12 meses de carência para pagamento quando o recurso se destinar a custeio; e 3% anuais a dinheiro aplicado em investimento, com 60 meses de prazo de quitação e até dois anos de carência. Os recursos podem ser utilizados para aquisição de mercadorias, matérias-primas, insumos agrícolas — sementes, defensivos, adubos e outros —, compra de ferramentas, máquinas e equipamentos, além da recuperação e conserto de veículos utilitários e melhoria e/ou ampliação de instalações próprias. Os limites de crédito do Prospera aumentam à medida que o empreendedor faz novos financiamentos. Os empréstimos limitam-se a R$ 22,6 mil para pessoas físicas; R$ 45,2 mil a jurídicas e produtores rurais; e até R$ 66 mil no caso de cooperativas de trabalho e produção.

Programa da Secretaria do Trabalho financia pequenos e micronegócios urbanos e rurais. Este ano, favoreceu 82 pessoas com R$ 953.343,11

Mais 38 empreendedores foram beneficiados, nesta segunda-feira (29), na Agência do Trabalhador do Plano Piloto, com recursos do Fundo de Geração de Emprego e Renda do DF. Por meio do Prospera — programa da Secretaria do Trabalho e do Empreendedorismo de incentivo a pequenos e microempreendimentos urbanos e rurais —, o empréstimo foi de R$ 409.100,13. Com isso, a soma de financiamentos para capital de giro, investimento e custeio concedidos em 2015 chega a R$ 953.343,11.
Na primeira assinatura de contratos, ocorrida em 10 de junho, 44 pessoas receberam crédito de R$ 544.242,98. A próxima, em data ainda não definida, destinará cerca de R$ 313 mil em financiamentos.
“Em breve, atingiremos mais de R$ 1,2 milhão de empréstimos”, comemora o secretário do Trabalho e do Empreendedorismo, Georges Michel. “Até dezembro, queremos emprestar R$ 8 milhões, pois nossa meta é manter emprego, ocupação e gerar renda.”
Santo Bispo dos Reis, 65 anos, um dos contemplados de hoje, é um antigo cliente do Prospera. No ramo de compra e venda de materiais recicláveis, principalmente alumínio e garrafas, ele fechou, nesta segunda-feira, o seu décimo-segundo contrato do programa: “Agora, vou fazer um local para depósito melhor, mas, graças a esses empréstimos, pude trabalhar com tranquilidade e construir três moradias para alugar”. 
Juros baixos O Prospera apoia empreendimentos nas áreas urbana e rural localizados no Distrito Federal e na Região Integrada de Desenvolvimento Econômico do DF. Beneficia os setores de comércio, produção e serviços; cooperativas de trabalho e investimento; e custeio de atividades agrícolas.
O programa é voltado para empreendedores urbanos do setor informal, microempresas ou empresas de pequeno porte, artesãos e cooperativas de trabalho e produção. Na área rural, atinge produtores familiares e também associações de trabalho ou produção.
Entre as vantagens da iniciativa a empreendedores urbanos e rurais, está a baixa taxa de juros — 0,54% ao mês para quem utiliza os recursos como capital de giro e 0,5% mensal para os que pretendem fazer investimento em seus negócios.
Outro atrativo é o prazo de pagamento: até um ano e meio com carência de três meses para capital de giro; e até 30 meses com opção de até seis meses de carência a empréstimos contraídos para investimentos.
Setor agrícola O crédito rural apresenta juros de aproximadamente 2% ao ano, mais 12 meses de carência para pagamento quando o recurso se destinar a custeio; e 3% anuais a dinheiro aplicado em investimento, com 60 meses de prazo de quitação e até dois anos de carência.
Os recursos podem ser utilizados para aquisição de mercadorias, matérias-primas, insumos agrícolas — sementes, defensivos, adubos e outros —, compra de ferramentas, máquinas e equipamentos, além da recuperação e conserto de veículos utilitários e melhoria e/ou ampliação de instalações próprias.
Os limites de crédito do Prospera aumentam à medida que o empreendedor faz novos financiamentos. Os empréstimos limitam-se a R$ 22,6 mil para pessoas físicas; R$ 45,2 mil a jurídicas e produtores rurais; e até R$ 66 mil no caso de cooperativas de trabalho e produção.