Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/01/18 às 11h22 - Atualizado em 29/10/18 às 10h45

PED de novembro registra diminuição na taxa de desemprego

COMPARTILHAR

Dados da pesquisa, em comparação a outubro, foram apresentados nesta quarta (20) pela Secretaria do Trabalho

LARISSA SARMENTO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA
A taxa de desemprego no Distrito Federal diminuiu ao passar de 18,8% em outubro para os atuais 18,4%. Em novembro, o número total de desempregados foi estimado em 300 mil — 8 mil a menos em relação ao mês anterior.
Já o contingente de ocupados, em novembro, foi estimado em 1.333 mil pessoas, 3 mil a mais em relação a outubro.
Os dados são da Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED), apresentada nesta quarta-feira (20) pela Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos.
“O desemprego caiu porque mais pessoas deixaram de pressionar o mercado de trabalho”, explicou a coordenadora da PED pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Adalgiza Amaral.
Mais 8 milCrescimento no número de autônomos no DF em novembro comparado a outubro de 2017
Segundo ela, 5 mil brasilienses deixaram de exercer essa pressão, de outubro para novembro, e a ocupação teve acréscimo de 3 mil pessoas. Na inatividade, houve aumento de 10 mil.
Outro dado ressaltado pela coordenadora do Dieese foi o incremento de 4,4% (8 mil) na quantidade de autônomos.
“Fomentar o empreendedorismo abre portas para diversas soluções, porque potencializamos o empreendedor individual, e esse, por sua vez, é fonte de criação de empregos”, disse o secretário adjunto do Trabalho, Wagner Rodrigues.
Comportamento do emprego e desemprego no DF em 12 meses
No comportamento anual — entre novembro de 2016 e novembro de 2017 —, a taxa de desemprego total apresentou relativa estabilidade: passou de 18,5% para 18,4%.
O número de desempregados cresceu em 4 mil pessoas, resultado do crescimento insuficiente do nível de ocupação (2,3% ou criação de 30 mil postos de trabalho) para absorver o aumento da população economicamente ativa (2,1% ou ingresso de 34 mil pessoas na força de trabalho).
Em relação aos setores de atividade econômica analisados, foram criados 33 mil postos de trabalho na área de serviços e 11 mil no de comércio. Houve também relativa estabilidade na indústria de transformação e redução na construção civil de 8 mil postos de trabalho.
A PED é feita pela Secretaria do Trabalho, pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) e pelo Dieese, em parceria com a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados de São Paulo (Seade-SP).