Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/03/16 às 15h46 - Atualizado em 29/10/18 às 10h45

Jovens de unidade de internação ganham carteira de trabalho

COMPARTILHAR

 Mutirão para emitir o documento ocorre no Recanto das Emas, onde ficam os que cumprem os últimos três meses da medida socioeducativa

Samira Pádua, da Agência Brasília


Unidade de Internação de Saída Sistemática no Recanto das Emas recebe, desde terça-feira (14), um mutirão para emissão da carteira de trabalho em parceria da Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos com a Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude. Vinte e seis jovens já foram beneficiados com a iniciativa que deve terminar na quinta-feira. 

“O acesso a esse tipo de documento é importante para garantir o objetivo final da nossa unidade, a inserção do jovem no mercado de trabalho”, explica o vice-diretor do local, Anderson Hirley. De acordo com ele, a ação foi inédita. O usual é o encaminhamento do jovem para postos externos que fazem o serviço, acompanhados por agentes socioeducativos.

Modelo mais seguro
Segundo a pasta do Trabalho, a carteira ficará pronta em, no máximo, dez dias úteis. Será entregue aos jovens no local e virá no modelo informatizado, emitido pelo Distrito Federal desde 1º de outubro de 2015. Mais seguro, conta com registro biométrico e validade nacional. Além disso, as fotos são tiradas na hora.

“É uma demonstração para os jovens de que eles fazem parte da sociedade e de que os serviços públicos estão disponíveis”, comenta o subsecretário de Atendimento ao Trabalhador e ao Empregador, da Secretaria do Trabalho, Antonio Vieira Paiva.

Exclusividade
A unidade no Recanto das Emas é uma das sete de internação do DF e a única exclusiva de saídas sistemáticas. Tem capacidade para 80 adolescentes — a maioria deles já têm a carteira de trabalho.

Os jovens são do sexo masculino, têm de 12 a 21 anos, cumprem os últimos três meses da medida socioeducativa e podem participar de cursos profissionalizantes, estágios e trabalhos. Além disso, têm direito a passar os fins de semana com os familiares.

Estrutura
Na unidade há espaço de leitura, além de oficinas de culinária, de horticultura e de lavagem ecológica de veículos ministradas por profissionais da Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude e por parceiros. Para este semestre, está previsto o início de uma oficina de marcenaria.

Há ainda o encaminhamento para cursos, estágios e vagas de trabalho fora da unidade. As atividades são feitas no contraturno escolar e contam com certificado. “O objetivo é fazer com que o jovem se desvincule de todo esse contexto. Saindo com uma oportunidade de trabalho, capacitado, a probabilidade de ele reincidir diminui consideravelmente”, analisa o vice-diretor, Anderson Hirley.


Fonte: Agência Brasília