Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/12/20 às 16h06 - Atualizado em 23/12/20 às 14h35

HÁ VAGAS

COMPARTILHAR

DF TEM A MENOR TAXA DE DESEMPREGO DESDE JANEIRO DE 2018

 

2020 será marcado como um ano difícil para toda a população mundial. Mas, pelo menos na questão econômica, o Distrito Federal se mostrou forte e está se erguendo de forma surpreendente, isso é o que aponta a Pesquisa de Emprego e Desemprego – PED-DF, realizada pela CODEPLAN e DIEESE e apresentada nesta terça-feira, 22/12.

 

As informações da pesquisa mostram que a taxa de desemprego diminuiu, ao passar de 18,5% para 17,8%, entre outubro e novembro de 2020. Essa é a menor taxa desde de janeiro de 2018, quando o desemprego era de 17,7%. Já o mês de novembro, não havia registrado uma taxa tão baixa desde o ano de 2015.

 

        Thales Mendes – Secretário de Estado de Trabalho

 

O secretário de Trabalho, Thales Mendes, mostrou-se satisfeito com os dados apontados pela pesquisa. “Essa a é demonstração que as políticas públicas adotadas pelo Governo do Distrito Federal neste ano de 2020 foram satisfatória. Mesmo com toda pandemia, nós trabalhamos incansavelmente, implementando programas e ações voltados para o trabalhador e o mercado de trabalho. E o resultado, como mostram os números, tem sido percebido de forma positiva”.

 

Em outubro deste ano eram 295 mil desempregados, agora em novembro são 288 mil, ou seja, o contingente de desocupados diminuiu em um montante de 7 mil pessoas em um mês. Resultado do aumento no número de mais de 30 mil empregos gerados, bem superior ao crescimento da População Economicamente Ativa – PEA, que representou mais de 23 mil pessoas entrando para o mercado de trabalho no mesmo período.

 

O aumento no contingente de ocupados decorreu do acréscimo no número de postos de trabalho no setor de serviços e em praticamente todas as posições ocupacionais analisadas. Setorialmente, esse resultado acontece em virtude do crescimento no setor de Serviços em 4,0% (37 mil vagas) e da relativa estabilidade na Indústria de Transformação em 2,2% (1 mil vagas).

 

O contingente de assalariados cresceu 3,3% (29 mil pessoas) em decorrência do acréscimo no setor privado 3,7% (22 mil pessoas) e no setor público 1,7% (5 mil pessoas). No setor privado, cresceu o assalariamento com carteira de trabalho assinada 3,4% (17 mil pessoas) e sem carteira assinada 5,4% (5 mil pessoas). Verificou-se, ainda, aumento do número de postos de trabalho entre os trabalhadores autônomos 2,6% (6 mil pessoas), relativa estabilidade entre os empregados domésticos 1,3% (1 mil pessoas).

 

Boletim PED-DF – novembro 2020