Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
12/03/20 às 17h07 - Atualizado em 13/03/20 às 15h43

Agência Itinerante

COMPARTILHAR

Quando o cidadão do Distrito Federal deseja qualificação profissional, adquirir microcrédito, buscar uma vaga de emprego ou dar entrada no seguro desemprego, ele busca uma das 17 Agências do Trabalhador. Mas, nem toda Região Administrativa possui uma unidade da Setrab. Pensando nessa parcela da população, a Secretaria de Trabalho vem realizando a Agência Itinerante para atender às demandas dessas cidades.

 

 

Nesta quarta-feira, 12/03, chegou a vez da Fercal a RA XXXI, que abriga uma região industrial importante no Distrito Federal. Tem fábricas de cimento e uma grande concentração de usinas de asfalto e mineradoras. Tornou-se região administrativa em janeiro de 2012 e conta com uma população de 7.824 pessoas, sendo 50,7% do sexo masculino e idade média de 27 anos. Uma cidade com uma população de baixa renda.

 

 

O subsecretário de Atendimento ao Trabalhador e ao Empregador, Ilton Teixeira, disse o porquê da ação. “Nós temos 17 agências, e onde não temos, decidimos levar a Agência Itinerante, e é com prazer que vemos essa parceria com as Administrações Regionais, hoje no caso com a Fercal, dando certo, vemos as políticas públicas chegando ao cidadão que antes não era assistido”, relata Teixeira.

 

 

Alex Barreto, subsecretário de Microcrédito, se diz contente com a ação. “ Temos a missão de disponibilizar aos empreendedores o recurso do Prospera. Ele realmente muda a vida de muita gente, é uma taxa insignificante diante das taxas de mercado. Esse crédito assistido tira as pessoas da informalidade e gera emprego e renda, é gratificante ver o pequeno empreendedor sendo apoiado”, reforçou Barreto.

 

 

À noite foi lançado o Projeto de Encontro sobre Políticas Públicas de Empreendedorismo e Empregabilidade junto aos empregadores e microempreendedores da Fercal. O secretário de Trabalho, Thales Mendes, listou as vantagens do evento. “Criar um canal permanente e transparente de relação entre o setor produtivo e o GDF, atrair parceiros com credibilidade no mercado, reduzir o percurso na busca de profissionais qualificados, inserir profissionais qualificados, conforme demanda no mercado de trabalho formal, profissional autônomo ou microempreendedor”, disse o secretário.